Nossa História

Caminhada para a Hoffmann Consultor & Associados
  • DÉCADA DE 1990 – Cláudio Felipe Hoffmann Júnior assumiu cargo na Assembléia Legislativa da Bahia na função de assessor parlamentar e uma das suas atribuições da função era a de acompanhar, junto aos órgãos estaduais, as demandas referentes às realizações de convênios que estavam disponíveis para os municípios.

    Cláudio percebeu que alguns convênios aconteciam e outros não. Começou a investigar o porquê destas diferentes situações. A maior causa da não concretização de convênios era a inadimplência dos municípios, ou seja, a ausência de prestação de contas (ou o erro na mesma), o desvio de finalidade, a movimentação financeira indevida de recursos (em algumas situações o recurso era depositado e retornava para a conta do convênio), a falta de regularidade fiscal junto ao INSS, FGTS, Receita Federal e para com as agências estaduais de fornecimento de serviço de água e energia elétrica.

    Constatando estes fatos, Cláudio percebeu que para ser eficiente no seu serviço teria que ir mais além. Começou a estudar as prestações de contas inadimplentes para identificar e repassar para as prefeituras a solução do problema e ao passar as orientações, o fazia da forma mais completa possível, com todas as informações e formulários devidamente preenchidos, da forma correta, faltando apenas a coleta de assinaturas dos respectivos prefeitos municipais.

    A maioria das prefeituras, na ocasião, não tinha acesso à internet e, dentre as poucas que tinham, faltava quem acessasse os sistemas (com o conhecimento necessário). Os processos eram remetidos via correio e, junto com os mesmos, também enviava a relação de documentos, cujas cópias, deveriam ser encaminhadas, junto com o processo devidamente assinado.

    Com a realização deste trâmite, a fluência começou a ser outra e os municípios/prefeituras conseguiam realizar seus convênios de forma mais ágil posto que possuiam documentos e condições elegíveis para tal, entretanto, a elaboração do Plano de Trabalho e Projeto Básico foi outro entrave. Alguns convênios continham projeto padrão, outros não. Cláudio assumiu a responsabilidade na elaboração do Plano de Trabalho e quanto ao Projeto Básico, as prefeituras contratavam, diretamente, profissionais da área em questão.

    DÉCADA DE 2000 – Cláudio ingressou na Faculdade POLIFUCS para a realização do curso de bacharel em Administração com foco em Planejamento Municipal, primeiro curso com essa especificidade no Brasil, ou melhor, no continente sul americano. Foram 08 (oito) semestres de muito trabalho (trabalhava durante o dia e a noite ia para a faculdade, no final de semana muita leitura, estudos e trabalhos acadêmicos) e realizações profissionais. Cláudio levava situações do trabalho para a faculdade e tinha em mãos um bom estudo de caso.

    Detentor do título de Bacharel em Administração Municipal, Cláudio começou o processo de abertura da empresa para prestação de serviço de consultoria a Prefeituras.

    No ano de 2005 Cláudio assumiu a Secretaria de Administração, Planejamento e Finanças da prefeitura de Brumado/BA [município no sudoeste bahiano com cerca de 64.000 (sessenta e quatro mil) habitantes], por um período curto mas de significativas mudanças a exemplo da efetivação da estrutura administrativa com a delegação de competências dos cargos de chefes de departamentos; estabelecimento de um calendário de pagamento de acordo com o período de chegada do documento de liquidação na tesouraria; revisão do processo administrativo com a diminuição da quantidade de remessas do mesmo ao gabinete do Prefeito; conclusão, na área tributária, do recadastramento imobiliário para cobrança de IPTU e; fiscalização da CEFET informada pelas empresas de exploração mineral.

    Ainda no ano de 2005 Cláudio firmou seu primeiro contrato com a prefeitura de Cordeiros/BA município no sudoeste baiano com 8.168 (Oito mil cento e sessenta e oito) habitantes.

    Em 2006 estava com escritório em Salvador/BA atendendo a 14 (quatorze) prefeituras mantendo o foco nos órgãos estaduais/prefeituras, prestação de contas de convênio e indicação de novos pleitos para a realização de projetos.

    Em 2008, nova mudança de base, pois o estresse provocado pelos longos engarrafamentos da capital bahiana (falta de mobilidade urbana, um dos grandes problemas das capitais brasileiras) já afetava sua saúde. Desta vez foi para a pequena, aconchegante e promissora cidade de Caculé/BA município no sudoeste baiano com 22.236 (vinte dois mil duzentos e trinta e seis) habitantes].

    Escritório instalado em Caculé e também atuando na gestão dos projetos e no trato com as diversas ferramentas para cadastro de pleitos e execução física/financeira de convênios e contratos de repasse, Cláudio se aprimorou, ainda mais, no SICONV que é o carro chefe, pois abrange todos os órgãos da esfera federal. Além do SICONV, se aperfeiçoou nos demais sistemas como: o do FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação que são o SIMEC – Sistema Integrado de Monitoramento Execução e Controle e o SICPC – Sistema de Gestão de Prestação de Contas; o do FNS – Fundo Nacional de Saúde que são o SISMOB – Sistema de Monitoramento de Obra, o sistema de Gerenciamento de Objeto e Propostas, o cadastro de Propostas Fundo a Fundo que envolve cadastro de Construção de novas UBS – Unidades Básicas de Saúde, UPA – Unidades de Pronto Atendimento, Academias de Saúde, indicação de equipamentos para Unidades de Saúde tanto para a atenção básica quanto para a atenção especializada; e o sistema da Funasa – Fundação Nacional de Saúde onde temos o SIGOB que é o cadastro e envio do pré-projeto para análise e aprovação da Funasa.

    Para a realização de tantos feitos, Cláudio contou e conta com a participação de parceiros(as) que conquistou ao longo dessa caminhada, pois foi extremamente necessária a identificação de profissionais que tivessem o mesmo comprometimento, dedicação e determinação na elaboração de projetos, na realização de análises e emissão de pareceres. Sendo eles Administradores(as), Advogados(as), Assistentes Sociais, Arquitetos(as), Urbanistas, Agrimensores, Engenheiros(as) (Ambiental, Civil, Elétrico e Estrutural), Contadores, Pedagogas e Psicopedagogas.

Comente aqui!

Preencha todos os campos necessários (*).
    • Off
    • On

  • Prefeito de Guanambi reúne equipe técnica para definir cronograma de obras do Centro de Iniciação ao Esporte - CIE

  • Melhore a eficácia de sua equipe de projeto